Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Publicação de Obras Científicas
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Publicação de Obras Científicas

  • Publicado: Terça, 16 de Fevereiro de 2021, 13h09
  • Última atualização em Terça, 16 de Fevereiro de 2021, 14h37

Pesquisadores da Linha de Pesquisa “Processos Psicossociais” do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) publicaram a obra Processos Psicossociais Vol.1: Prática e Reflexões sobre Educação, Saúde, Ruralidades e Política, em parceria acadêmica com a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal de Rondônia (UNIR), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidad de La Cuenca del Plata (UCP - Argentina) e o Colegio de Posgrado (México).

A parceria entre UFAM, UnB e UNIR tem acontecido por meio do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica na Amazônia (PROCAD-Amazônia) e com subsídio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), sendo nosso PPGPSI-UFAM contemplado como instituição proponente (Edital nº 21/2018). A parceria com a UCP, firmada em 2018, ocorreu por meio da Cooperação Técnica (sem repasse de recursos financeiros) com pesquisador dessa universidade e do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET), Ministerio de Ciencia y Tecnología, da Argentina.

"Ao reunirmos esses parceiros nacionais e internacionais, por meio de chamada para compor os capítulos dessa coletânea, recebemos um número grande de textos, o que nos levou a dividir a publicação em dois volumes. Nesse primeiro volume, contamos com resultados de pesquisas, especialmente em coautoria com mestrandas(os) dos PPGs envolvidos no PROCAD-Amazônia, e, também, com um capítulo em espanhol derivado da Cooperação Técnica UCP-UFAM para discutir sobre a Psicologia Rural latino-americana. Esperamos com este vol. 1 de nossa coletânea divulgar nossa produção para estudantes, profissionais, pesquisadores, membros de movimentos sociais e para o público em geral que se interessa por uma leitura psicossocial relacionada aos diferentes temas tratados aqui. Que a leitura desta obra, com produção científica da região Norte e dos convidados do Centro-Oeste e de outros países latino-americanos, possa ser proveitosa aos leitores." estimaram os organizadores. 

 

Os pesquisadores Prof. Dr. Breno de Oliveira Ferreira, da FAPSI/UFAM, e  Prof. Dr. Fauston Negreiros, da UFPI, organizaram a obra não-comercial Onde Está a Psicologia Escolar no Meio da Pandemia?, com prefácio escrito pela Profª Drª Iolete Ribeiro da Silva, FAPSI/UFAM.

Com a pandemia de Covid-19, um complexo de tensões e disputas de narrativas se instaurou em uma nação que já vinha enfrentando inúmeros problemas de desigualdades e polarização social. E com isso, as escolas e os processos educativos passaram a ser uma arena de desafios tanto para professoras/es, alunas/os, gestoras/es e responsáveis, como para psicólogas/os escolares. Por isso mesmo que a psicologia e a sua atuação junto à saúde mental foram logo convocadas para traçar estratégias de cuidado ampliado no espaço educacional. Psicólogas/os de vários cantos do país têm atuado em diferentes frentes – apoio à responsáveis, professoras/es, alunas/os, bem como a comunidade em si. É desse lugar que pretendemos disseminar as várias experiências endereçadas para atrizes e atores sociais que tem sofrido os impactos psicossociais dessa pandemia.

 

Este ebook – coletânea do Grupo de Trabalho “Modos de vida e trabalho”vinculado a Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia (ANPEPP) – apresenta reflexões sobre o trabalho visto pela lente do cinema, a partir do ponto de vista da atividade. Os onze capítulos que compõem o livro colocam em diálogo obras cinematográficas e abordagens clínicas do trabalho, tais como a Ergonomia da Atividade, a Psicodinâmica do Trabalho e a Clínica da Atividade, articuladas sob a perspectiva ética e epistemológica da Ergologia. No capítulo 01, intitulado "Formação no ofício e debate de normas em um mundo de valores: lições do filme 'Regras da Vida', Hélder Pordeus Muniz, Katia Santorum, Simone Oliveira e Cirlene Christo discutem diferentes aspectos do trabalho no filme 'Regras da Vida', mobilizando contribuições da Ergologia, da Psicodinâmica do Trabalho e da Clínica da Atividade.  O Capítulo 02, com o título “Formação e desenvolvimento profissional em situação de trabalho: um debate a partir da série ‘Chamem a parteira’, apresenta as reflexões de Letícia Pessoa Masson, Bernardo Bittencourt Suprani e Marcello Santos Rezende sobre transmissão de saberes e desenvolvimento profissional no primeiro episódio da série ‘Chamem a parteira’, a partir da Psicodinâmica do Trabalho, pela perspectiva ergológica e Clínica da Atividade. No capítulo 03, intitulado “O trabalho em saúde e a formação em residências a partir do filme Hipócrates: considerações a partir do ponto de vista da atividade”, Ana Cláudia Barbosa da Silva-Roosli e Eneida Santiago discutem, baseadas na perspectiva ergológica, o cotidiano de trabalho de um médico no filme “Hipócrates”. No capítulo 04, denominado “Em cena As Carregadoras de Sonhos: entre ficção e conflitos do real na atividade de professoras de escolas públicas”, Mary Yale Neves, Maristela Botelho França e Simone Oliveira se debruçam sobre um docudrama, mobilizando em sua análise alguns materiais da Linguística Aplicada e das Clínicas do Trabalho, orientados pela perspectiva ergológica e pela ótica das relações sociais de gênero. No capítulo 05 “Sobre o filme Culpa: coletivo de trabalho, regras de ofício e transgressão”, Anísio José da Silva Araújo, Thais Augusta Cunha de Oliveira Máximo e Paulo César Zambroni de Souza partem da análise da atividade de um policial em uma Central de emergência da polícia dinamarquesa no filme “Culpa”. No capítulo 06, denominado "A vida dos outros e a ressignificação em meio ao trabalho sujo: uma sonata para um homem bom", Marcelo Figueiredo desenvolve uma análise ‘trabalho sujo’, conforme problematiza a Psicodinâmica do Trabalho, a partir do filme “A vida dos outros”. No capítulo 07, intitulado “As relações entre subjetividade e trabalho: uma análise do filme A Partida”, Maria Elisa Siqueira Borges e Lívia Borges Hoffmann Dorna recorrem à Psicodinâmica do Trabalho, à Clínica da Atividade e à teoria do Care, para analisar a relações entre subjetividade e trabalho na experiência do personagem principal, Daigo Kobayashi no filme “A partida”. No capítulo 08, intitulado “Debate de normas, valores, sofrimento e prazer no trabalho: contribuições da Ergologia e da Psicodinâmica do trabalho para a análise do filme ‘O valor de um homem’”, Wladimir Ferreira de Souza apoia-se no patrimônio da Ergologia e da Psicodinâmica do Trabalho para análise do filme “o valor de um homem”. No capítulo 09, intitulado "Uma análise psicodinâmica do trabalho do filme ‘Dois dias, uma noite’, Iasmin Libalde Nascimento, Janice do Carmo Demuner Magalhães e Thiago Drumond Moraes mobilizam contribuições da Sociologia do Trabalho, da Ergonomia da Atividade, da Ergologia e, principalmente, da Psicodinâmica do Trabalho na discussão sobre o filme “Dois dias, uma noite”. No capítulo 10, intitulado "Contribuições da Psicodinâmica do Trabalho na análise do trabalho reprodutivo a partir do filme 'Que horas ela volta?'", Kaliani Rocha e Francinaldo Monte Pinto, tomando como referência contribuições da Ergonomia da Atividade, da Psicopatologia do Trabalho e, principalmente, da Psicodinâmica do Trabalho; refletem sobre o trabalho da empregada doméstica a partir do filme “Que horas ela volta”. Por fim, no capítulo 11, intitulado “Relações sociais de sexo, luta e emancipação no filme Revolução em Dagenham”, Ana Cláudia Leal Vasconcelos, Lívia Borges Hoffmann Dorna e Aline Brandão de Siqueira abordam a partir de um dado contexto a divisão sexual do trabalho e o debate de normas e valores aí presente, tal como preconizado pela perspectiva ergológica no filme Revolução em Dagenham.
registrado em:
Fim do conteúdo da página